Skip to main content

Autor: webmaster

tipos de resina para impressora 3d

Tipos de resina para impressora 3D

Imagine-se segurando uma peça recém-impressa em suas mãos: tenho certeza que você deseja que tenha uma certa textura, detalhes e cores específicas, acabamento especial, certo? Pois se isso é o que você busca, saiba que tudo começa com a resina. Sendo mais específico, começa com você sabendo quais são os tipos de resina para impressora 3D e quando usá-los.

Afinal, uma resina de má qualidade pode transformar suas criações em verdadeiros desastres. Seja para criar esculturas, protótipos, joias, action figures e outras criações com impressão 3D. Você precisará de uma resina 3D de qualidade e com uma boa construção. 

Por isso, nos próximos parágrafos vou te guiar por um artigo completo com dicas e critérios essenciais para que você escolha a melhor resina 3D para o seu projeto.

O que é resina 3D?

A resina 3D, também conhecida como resina para impressão 3D ou resina fotossensível, é um material utilizado em processos de fabricação aditiva, como a estereolitografia (SLA), a impressão por luz digital (DLP) e display de cristal líquido (LCD).

Impressora 3D
Impressora 3D.

Essa resina é projetada para solidificar e endurecer quando exposta à luz ultravioleta (UV) em comprimento de onda específico, permitindo a criação de objetos tridimensionais camada por camada.
Existem diferentes tipos de resina para impressora 3D, cada uma com propriedades específicas, como resinas padrão, resistentes, flexíveis, transparentes, entre outras.

Desse modo, essa variedade permite que a tecnologia de impressão 3D com resina seja aplicada em diversas indústrias, incluindo odontologia, joalheria, design de produtos e prototipagem rápida. 

Neste artigo você pode entender um pouco mais sobre as diferenças entre as tecnologias de impressão 3D.

Exemplos de impressão 3D com resina.

anel feito com impressão 3d
Foto do Alixandre Joalheiro | Oficina de Joias 3D (perfil do Instagram @alixandrejoalheiro_)
Imagem de projeto de impressão 3D Feita com resina para impressora 3d.
Foto do Arquitetura Mania (perfil do Instagram 
@arquitetura.mania)
projeto de odontologia feita com resina para impressão 3d
Foto do Dr. Medina Jr. (perfil do Instagram @medinajau)

Características da resina para impressão 3D.

Os tipos de resina para impressora 3D variam por diversos fatores. Por isso, escolher a resina para impressão 3D para o seu trabalho é uma decisão crucial que pode impactar significativamente a qualidade e o resultado da impressão. 

Como falei anteriormente, é preciso ter atenção para o tipo de resultado que se busca obter. Além de observar outros aspectos, como cores, viscosidade, densidade, características técnicas e também o tempo de cura.

Por isso, na hora de escolher o tipo de resina para impressão 3D, se atente a algumas características específicas: 

 

 

Cor

As resinas podem ser translúcidas (pigmentadas ou não) e opacas. A escolha da cor dependerá da sua aplicação.

Exemplo de resina na cor lilás.

Viscosidade e densidade

Resinas 3D com baixa viscosidade e densidade apresentam diversos benefícios que podem influenciar positivamente o processo de impressão e o resultado.

Dentre eles a menor formação de bolhas durante a impressão, a facilidade na limpeza após a impressão e maior eficiência na impressão de peças delicadas, resultando em peças com maior qualidade visual e dimensional.

As resinas 3D Cure possuem uma viscosidade na faixa de 190-350 cP e densidade de 1,1 g/cm³.

Propriedades mecânicas e térmicas:

Propriedades mecânicas como dureza, resistência à tração, módulo de elasticidade e resistência ao impacto dizem muito sobre o desempenho da peça impressa.

Essas informações podem ser encontradas na Ficha Técnica ou DataSheet do produto e, em especial, para projetos específicos, recomendamos consultar esse documento antes de definir o tipo de resina. Dessa forma, garantindo que as propriedades mecânicas atendam adequadamente às demandas do projeto em questão. 

Cuidado para não comprar a resina errada!

Além disso, a resistência térmica e a temperatura de transição vítrea (Tg) são propriedades fundamentais em resinas 3D, por desempenharem um papel crucial na determinação do comportamento da peça sob condições de temperatura variável.

Essas propriedades garantem a durabilidade, estabilidade dimensional e desempenho adequado da peça ao longo do tempo e em diferentes ambientes. Acesse aqui todas as fichas da 3D Cure!

 

 

Tempo de cura

É um fator importante a ser considerado ao escolher uma resina 3D, pois influencia diretamente na eficiência e na produtividade do processo de impressão. 

Entenda as necessidades do seu projeto.

Conforme dito anteriormente, ao considerar o tipo de resina, avalie suas necessidades, como a aplicação pretendida e as propriedades desejadas.

Além disso, leve em conta fatores como a cor da resina, suas propriedades químicas e físicas e o tempo de cura. Desse modo, em casos de projetos específicos, a melhor opção é sempre consultar o fornecedor para esclarecer as dúvidas técnicas.

Mas, não para por aí, temos também os tipos de resina e a aplicabilidade delas.

Tipos de resina para impressora 3D.

Existem diversos tipos de resina para impressora 3D disponíveis, cada uma com propriedades específicas adequadas para diferentes aplicações. Aqui estão alguns dos principais tipos de resinas para impressão 3D:

Resina 3D padrão.

Indicada para aplicações gerais, recomendada para quem está iniciando na impressão 3D. Portanto, a utilização deste tipo de resina, em geral, se destina à impressão de action figures, protótipos, elementos decorativos e etc.

A Resina 3D Cure Basic é uma resina rígida e de baixo odor, ideal para projetos de uso geral. 

Resina para impressora 3D Cure Basic de 1 kg
3D Cure Basic de 1 Kg.

Resinas flexíveis.

A resinas flexíveis apresentam propriedades semelhantes às da borracha. A Resina 3D Cure Flex apresenta uma Dureza Shore D de 30-40, de acordo com a norma ISO 180/A.

Resina para impressora 3D Cure flex de 1 kg
Resina 3D flexível 3D Cure Flex.

Resinas para odontologia.

Apresentam elevada precisão dimensional e foram formuladas para impressão de modelos de estudo e trabalho, modelos para alinhadores, dentre outros.

A 3D Cure possui uma linha específica de resinas 3D para o setor odontológico, que permitem uma maior produtividade com alta qualidade e menor tempo e custo de fabricação.

Resina para impressora 3D Cure dental model de 1 kg
Resina 3D Dental Model.

Resinas para fundição direta.

As resinas para fundição direta são resinas capazes de queimar sem cinzas ou resíduos, resultando em detalhes nítidos e superfícies lisas, utilizadas na fabricação de peças metálicas/cerâmicas. Geralmente, esse tipo de resina é utilizada pelo setor odontológico e joalheiro. Conheça a Castable.

Resina para impressora 3D Cure casteble de 1 kg
Resina 3D Cure Castable

Resinas de alta resolução.

As resinas de alta resolução, comumente encontradas com as marcações 4K ou 8K são formuladas para impressões que exigem alta precisão ou para impressoras de alta resolução.

Conheça a resina 3D Cure Pixel, indicada para impressão de objetos com alto nível de resolução e detalhamento.

Resina para impressora 3D Cure pixel de 1 kg
Resina 3D Cure Pixel.

Resinas 3D para engenharia.

As resinas utilizadas na engenharia foram desenvolvidas para aplicações que requerem resistência mecânica. Sendo assim, as resinas como a 3D Cure Tough são indicadas para projetos que demandam alta resistência ao impacto e dureza intermediária.

 

 

 

 

 

 

Resina para impressora 3D Cure tough de 1 kg
Resina 3D Cure Tough.

Resinas laváveis com água.

Dispensam o uso de álcool na etapa de lavagem o que facilita o pós impressão.

A 3D Cure conta com duas resinas laváveis em água, uma resistente ao impacto voltada para o setor de Action Figures (Acqua Art) e outra rígida com resistência à temperatura formulada para o setor odontológico (Acqua Ortho). 

Resina para impressora 3D Cure acqua de 1 kg
Resina 3D Cure Acqua Art.

Resina 3D resistente a altas temperaturas.

As resinas resistentes a altas temperaturas são formuladas para suportar exposição a temperaturas elevadas sem perda de propriedades mecânicas ou estruturais.

Conheça a linha Vulcan da 3D Cure, resiste a 180°C e é recomendada para vulcanização a quente no setor joalheiro.

Resina para impressora 3D Cure vulcan de 1 kg
Resina 3D Cure Vulcan.

Onde comprar resina para impressora 3D?

Comprar resina 3D é uma tarefa que demanda atenção. Afinal, uma fornecedora ruim pode não atender às suas expectativas.

Por isso, priorize uma empresa com boa reputação, suporte técnico sólido, variedade de produtos, compatibilidade com sua impressora 3D e preços competitivos.

Você pode adquirir sua resina em uma loja física ou em uma loja virtual. Contudo, independentemente do tipo da loja, ao realizar uma compra é importante considerar várias garantias e critérios para garantir uma experiência segura e satisfatória. Aqui estão alguns fatores a serem observados ao fazer essa escolha:

Objeto feito com impressão 3d de resina transparente
Objeto criado com impressão 3D.

Avaliações e Reputação

Pesquise avaliações e comentários de outros clientes sobre a loja. Plataformas de avaliações online, como o Reclame Aqui e o próprio Google, podem fornecer insights sobre a reputação da loja. 

Dado que a impressão 3D é uma prática técnica e visual, procure a marca nas redes sociais para ver exemplos reais de trabalhos realizados por clientes que utilizam aquela determinada resina. Assim você poderá encontrar trabalhos do mesmo segmento que o seu, permitindo uma avaliação mais precisa da qualidade do produto.

Política de Troca e Devolução:

Uma boa loja deve ter uma política de troca e devolução clara e justa. Isso inclui informações sobre prazos, condições do produto para devolução e procedimentos a serem seguidos.

Consulte aqui a política de troca e devolução da 3D Cure.

Atendimento ao Cliente.

Garanta que a loja proporciona um serviço de atendimento ao cliente personalizado e eficiente, abrangendo suporte via telefone, e-mail ou chat online.

É crucial que ter um atendimento com atenção não apenas durante a fase de venda, mas que se estenda de maneira abrangente aos demais setores, como financeiro e logística. Dessa forma, assegura-se uma experiência contínua e de qualidade em todas as interações com a loja.

Entre em contato conosco através do WhatsApp da 3D Cure, onde poderá falar com os setores: vendas, suporte técnico, financeiro, logística e outros.

Informações Claras sobre Produtos.

Por se tratar de uma venda de um produto técnico, a loja deve fornecer informações detalhadas sobre as resinas, incluindo especificações técnicas, características e instruções de uso.

Sendo assim, um bom exemplo é a página de documentos da 3D Cure com todas as fichas técnicas, fichas de segurança e etc.

peças impressas com impressora 3D para joias

Meios de Pagamento Seguros:

Verifique se a loja aceita métodos de pagamento seguros e confiáveis. Além disso, confira se a plataforma de pagamento é reconhecida por sua segurança, em caso de compra online.

Certifique-se que o site utiliza a criptografia SSL e tenha um bom manejo dos seus dados. Além de observar condições como parcelamento, pagamento com pix e muitas outras formas de pagamento.

Na 3D Cure o pagamento é realizado via pix, boleto bancário e cartão de crédito (em até 5x sem juros).

Prazos de Entrega.

A loja deve fornecer informações claras sobre os prazos de entrega. Por isso, certifique-se de que esses prazos são razoáveis e compatíveis com suas necessidades.

Comunicação Transparente.

Uma boa loja online deve manter uma comunicação transparente com seus clientes, fornecendo atualizações sobre o status do pedido, envio e outros detalhes relevantes. 

Para solucionar dúvidas envolvendo o envio de pedidos o ideal é conseguir falar diretamente com a loja. Afinal, conversar com a equipe técnica do fornecedor é fundamental para garantir a adequação às exigências específicas do seu projeto.

Algumas empresas, como a 3D Cure, oferecem contato direto para tratar de questões técnicas e tirar dúvidas.

Conheça a 3D Cure

Falei um pouco da 3D Cure no decorrer do texto, mas queria aproveitar o espaço para nos apresentar. Somos uma empresa mineira que atua na área de desenvolvimento de produtos para impressão 3D.

Apresentamos um corpo técnico formado por químicos e engenheiros com 15 anos de experiência profissional na área de materiais. Nossa missão é levar produtos de qualidade e baixo custo para todo o país!

Action Figure feito com impressão 3d de resina

Temos como diferencial o fornecimento de produtos com baixo custo, alta tecnologia e excelente qualidade para atender uma diversa gama de segmentos. Desse modo, dispomos de um catálogo completo com produtos para uso geral, odontologia, joalheria, action figures e engenharia.

Contamos também com a personalização de produtos específicos sob demanda e um rígido controle de qualidade dos materiais produzidos. Assim, a nossa motivação é tornar as atraentes potencialidades da impressão 3D cada vez mais acessíveis para a indústria e consumidor final.

Não sabe qual resina para impressora 3D escolher? Pode contar com a 3D Cure.

A 3D Cure se destaca pelo excelente custo-benefício das resinas aliado a um atendimento personalizado e suporte especializado.

Analisamos suas necessidades e identificamos a solução ideal.

Com base nas suas especificações, nossa equipe altamente treinada de vendas e suporte técnico identifica cuidadosamente a resina mais indicada para o seu projeto de impressão 3D.

Sendo assim, vamos além das características técnicas, levando em consideração suas metas específicas e requisitos de qualidade. Afinal, cada projeto é único, e nossa abordagem personalizada garante que suas expectativas sejam compreendidas.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por 3D CURE | Impressão 3D (@3dcure)

Conclusão

Por fim, assim como uma receita de chef renomado exige ingredientes de alta qualidade, nossos projetos de impressão dependem diretamente da resina escolhida, considerando nuances como cor, viscosidade e propriedades mecânicas.

Em paralelo, a jornada rumo à resina perfeita passa pela seleção cuidadosa da loja, onde reputação, políticas transparentes e atendimento são ingredientes-chave.

Nesse contexto, a 3D Cure destaca-se como uma opção comprometida com a excelência, oferecendo resinas de alto desempenho a preços acessíveis, respaldadas por um suporte técnico personalizado, promovendo assim, confiança e sucesso contínuo nos projetos de impressão 3D. 

Ainda restaram dúvidas sobre por que a 3D Cure é a escolha ideal para você e perfeita para seus projetos? Chame a gente no WhatsApp ou deixe sua pergunta nos comentários.

ESCRITO E REVISADO PELA EQUIPE TÉCNICA DA 3D CURE:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em engenharia de materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em Engenharia Química e Especialista em impressão 3D – UFMG
[email protected] – (31) 3665-1383

Como limpar impressora 3D?

Sabe aquela hora que você olha para sua impressora e vê que sua peça falhou? É bem frustrante, né? Você perde tempo, resina e ainda terá que limpar o tanque para remover o que ficou grudado no fundo. Mas, a notícia boa é que tem como limpar impressora 3D de resina de forma simples.

Não desanime…

Vamos te ensinar a como limpar impressora 3D facilmente para que você possa continuar imprimindo. No nosso blog você encontra mais dicas como essa para não errar em suas impressões.

O texto tem tempo de leitura de 3 minutos. Vamos direito ao ponto!

Passo a passo de como limpar tanque de resina de impressora 3D.

Antes de iniciar esse processo, certifique-se de deixar o tanque posicionado corretamente na impressora, agite a resina do tanque com uma espátula plástica, para distribuir algum pigmento que possa ter decantado e espera um minutinho para as partes sólidas voltarem a decantar.

Praticamente todas as impressoras 3D de resina populares conta com essa opção de limpeza e para acessá-la você seleciona no painel da impressora a opção de configurações e em seguida a opção de limpeza.

Nesta tela você seleciona quanto tempo quer que a impressora 3D fique com a luz UV ligada para formar um filme no fundo do tanque. Então, é só puxar esse filme que será facilmente removido, trazendo com ele todas as partes sólidas que ficaram grudadas.

Sugerimos usar o tempo padrão indicado na tela da impressora. Caso não haja uma indicação de tempo, use 15s. Dessa forma, tente remover o filme, se ele ficar muito fino e se rasgar ou ficar quebradiço, aumente mais esse tempo até que ele atinja uma espessura suficiente para ter resistência e possa ser removido facilmente.

Quais as vantagens desse método?

A principal vantagem é que você preserva o seu filme FEP, evitando furá-lo ou arranhá-lo ao tentar arrancar as peças manualmente, pedacinho por pedacinho. Mas se já tiver arranhado o seu FEP e precisar trocá-lo, a 3D Cure pode te ajudar. Temos FEP compatíveis com várias impressoras nesse link.

Outra vantagem é que você não precisa esvaziar o tanque de resina entre uma impressão e outra, poupando seu tempo e evitando sujeira.

Por fim, fazendo esse processo, você também consegue ver se sua tela de LCD está funcionando corretamente ou se há algum pixel queimado. Desse modo, se houver partes queimadas, aparecerão buracos no seu filme na região com defeito.

Conclusão

Gostou destas dicas? Leia os nossos outros textos do blog e se torne um expert em impressão com resina!

ESCRITO PELA EQUIPE TÉCNICA DA 3D CURE:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em engenharia de materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em engenharia química e Especialista em impressão 3D – UFMG

[email protected] – (31) 3665-1383

Como usar o calibrador de resinas 3D na sua impressora?

Você que tem paixão pela impressão 3D e está sempre em busca da perfeição em cada projeto que cria? Para quem busca este tipo de alta definição e qualidade o desafio é claro: como calibrar resina 3D corretamente? A resposta não é simples, mas está ao seu alcance. Neste texto falaremos sobre como usar o calibrador de resina 3D na impressão 3D.

Nossa missão na 3D Cure é simplificar o processo de impressão 3D, tornando-o acessível a todos os criadores e artistas da impressão 3D. Portanto, exploremos passo a passo como ajustar sua impressora e escolher a dosagem de resina ideal, para que você possa concentrar sua energia no que realmente importa: dar vida às suas ideias!

Então, ligue sua impressora 3D e venha conosco nessa jornada de aprimoramento técnico e criativo. Afinal, essa é uma ferramenta extremamente simples para te ajudar a conseguir peças com alta definição e com dimensões corretas.

O que é um Calibrador de Resina 3D?

O calibrador de resina 3D consiste em um hexágono com 5 furos com dimensões diferentes e um pino.

Veja a ilustração a seguir:

Imagem de calibrador de resina 3D sendo utilizado em um programa fatiador.
Calibrador de resina 3D Cure

O furo com o número 3 é o furo com a dimensão correta para o pino encaixar.

Já os furos 1 e 2 tem tamanhos inferiores e os furos 4 e 5 tem tamanho superior. O objetivo dessa calibração é você encontrar o tempo de exposição adequado para que o pino encaixe na posição 3 sem ficar apertado e nem frouxo.

Como calibrar resina 3D na sua impressora?

Inicialmente você deverá baixar o arquivo no site da 3D Cure através deste link. Nele, você também encontra vários outros documentos interessantes sobre as nossas resinas 3D como fichas técnicas, parâmetros de impressão e arquivos STL.

Em seguida, abra o arquivo no Programa Fatiador de sua preferência e insira os parâmetros de impressão iniciais que a 3D Cure recomenda para sua impressora 3D.

Lembrando, esses parâmetros você encontra no link.

Feito isso, imprima o arquivo diretamente na plataforma (sem suportes), remova da plataforma de impressão, limpe e cure a peça.

Verifique a posição do pino.

Por fim, veja em qual buraco o pino entra sem fazer esforço e sem ficar frouxo.

Se estiver buraco 3: Está perfeito! Siga imprimindo com esse tempo de exposição nas camadas normais.

Se se estiver nos buracos 1 ou 2: Aumente o tempo de exposição em 10% e repita o teste. Siga fazendo isso até encontrar o tempo correto onde a peça encaixe no buraco 3.

Se se estiver nos buracos 4 ou 5: Diminua o tempo de exposição em 10% e repita o teste. Siga fazendo isso até encontrar o tempo correto onde a peça encaixe no buraco 3.

Como funciona o calibrador de resina 3D?

O princípio por trás do teste é que quanto mais tempo a luz UV fica ligada (maior é o tempo de exposição das camadas de base) mais a resina se solidifica localmente, aumentando as dimensões em torno daquela posição. Neste caso, maiores serão as dimensões do pino e menores os buracos.

Você também pode analisar a definição da sua impressão através dos detalhes da logo da 3D Cure tanto no pino quanto no hexágono. Contudo, o ideal é que os logos fiquem bem visíveis, sem estarem tampadas ou mal formado.

Detalhe importante, lembre-se de limpar bem a peça para remover a resina de dentro dos orifícios do desenho da logo.

Esse calibrador é ideal para ajustar o tempo de exposição das camadas normais, mas também pode servir para ajustar o tempo de exposição das camadas de base. A ideia é simples, se na hora de remover o calibrador ele estiver muito aderido, difícil de remover, significa que o tempo de exposição das camadas de base está muito alto, diminua em 5s.

Siga fazendo isso até encontrar o tempo ideal onde você consegue remover facilmente o calibrador. Mas se o calibrador de resina 3d estiver descolando ou nem se formar, significa que o tempo de exposição da base está baixo. Neste caso aumente de 5 em 5s até encontrar o tempo ótimo.

A peça se descolou dos suportes mesmo com a impressora calibrada?

Isso acontece quando o tempo de exposição fica muito baixo e as conexões entre a ponta do suporte e a peça ficam fracas.

Com o movimento de impressão a peça acaba descolando. Isso acontece especialmente em resinas flexíveis e semiflexíveis, mas também pode acontecer com resinas rígidas em algumas situações.

Como resolver?

Você pode resolver esse problema aumentando um pouco mais o tempo de exposição das camadas normais, fazendo o pino se encaixar na posição 4 e reforçando as conexões entre suporte e peça. Você terá alguma variação dimensional na peça, mas bem pequena e ainda, sim, terá uma excelente definição superficial.

Mas se o seu projeto não permite nenhuma variação dimensional, outra opção é aumentar a densidade de suportes ou o tipo de suporte (fino, médio ou forte) ao imprimir seu objeto de interesse. Isso aumenta o número de pontos de contato e o diâmetro do contato entre o suporte e a peça.

Desse modo, haverá uma melhor distribuição da força feita na peça durante o descolamento do FEP no momento de subida da impressão e a peça não descolará do suporte.

Conclusão

Por fim, se você está enfrentando outros problemas na hora de calibrar resina 3D, indicamos que confira se não há outros problemas. Temos um artigo que te ajuda resolver os principais problemas em impressoras 3D, confira aqui.

Gostou das dicas? Acesse nosso blog e tenha mais dicas valiosas como essa: www.3dcure.com.br/blog

Escrito e revisado pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em Engenharia de Materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em Engenharia Química e Especialista em impressão 3D – UFMG

[email protected] – (31) 3665-1383

Como lavar suas peças impressas com resina?

Você já teve problemas com o aparecimento de manchas brancas na peça após a lavagem? Ou achou que sua peça ainda ficou pegajosa após a cura? Suas peças já trincaram por ficarem esquecidas dentro do álcool? Esses são problemas comuns acontecem quando a limpeza da sua peça não for feita da forma correta. Saber como limpar resina das suas peças é essencial para a qualidade delas.

Mas, não se preocupe a 3D Cure vai te dar várias dicas preciosas sobre esta etapa da pós-impressão!

Como limpar resina de Peças 3D?

Após o fim da impressão, as peças ficam sujas com resina em sua superfície e precisam ser limpas. Normalmente se utiliza álcool para realizar a limpeza, mas nem todos os tipos de álcool encontrados no mercado são apropriados para essa finalidade.

Quais produtos utilizar para limpar peças 3D de resina?

Sendo assim, o álcool etílico e o álcool isopropílico são excelentes solventes para as resinas de impressão 3D, mas devem ter uma elevada concentração e um baixo teor de água em sua composição. Por isso, a 3D Cure recomenda o uso de álcool etílico ou isopropílico com concentração superior a 95%.

O ideal é usar álcool etílico ou isopropílico P.A. com concentração acima de 99%, porém o preço nem sempre é competitivo com outras soluções já existentes no mercado. Além disso, o álcool de cereais com concentração de 96% é uma boa opção, por ter um bom custo-benefício, alto poder de limpeza e é fácil de ser encontrado no mercado.

Quais produtos não usar para limpar resina?

Não recomendamos o uso de álcool combustível, encontrado em postos de gasolina. Apesar de ter uma elevada concentração e bom poder de limpeza, ele é prejudicial à saúde por apresentar em sua composição algumas substâncias tóxicas como o metanol que em contato com a pele. Além disso, sua inalação provoca dores de cabeça, queimaduras, cegueira e até a morte, dependendo do tempo de exposição e tipo de manuseio.

Também não recomendamos o uso de álcool 70%, pois esse produto apresenta um menor teor de álcool em sua composição e contém um elevado teor de água. Sendo assim, ele se satura rapidamente e só permite a lavagem de poucas peças.

O problema é que após saturado, se você continuar a usá-lo para lavar as peças, elas ficarão pegajosas e com manchas brancas. Outro problema é que se o álcool estiver sujo com resinas de outras cores, ele sujará a superfície da sua peça. Fazendo assim, que a peça fique com um aspecto ruim para o objeto que acabou de ser impresso. Ademais, sua peça também ficará com o aspecto pegajoso, já que o álcool não conseguirá limpar completamente a resina da superfície.

Como limpar resina das peças?

Primeiramente, inicie o processo de limpeza do objeto passando um papel ou pano absorvente na superfície da peça antes de utilizar o solvente.

Assim você aproveitará melhor o álcool, fazendo com que ele dure mais tempo. Além disso, a limpeza da peça será mais rápida.

Continuando, Lave a peça imergindo-a em um recipiente com o solvente e com o auxílio de uma escova, esfregue a superfície, os orifícios e as ranhuras do objeto para garantir a remoção completa da resina. Para isso aconselhamos o uso de dois recipientes, em um deles, você removerá o excesso de resina e no outro você finalizará a limpeza da peça. Desta forma, você elimina a chance de aparecer manchas brancas nas cavidades de sua peça.

O processo de limpeza precisa ser rápido, pois quanto mais tempo imersa em álcool, mais a peça absorve o solvente e maior a chance de surgir trincas posteriores. Especialmente nas resinas com características mais flexíveis, como a 3D Cure Flex e a 3D Cure Tough. Desse modo, fazendo a lavagem com o álcool da maneira correta, não há necessidade de lavar a peça com água e sabão posteriormente.

Vai limpar resina de peça oca? Tem diferença.

Se a peça for oca, é necessário limpar a superfície interna também. Para facilitar esse processo, faça pelo menos dois furos no modelo durante o fatiamento. Recomendamos furos grandes, cerca de 3-4mm, assim fica fácil remover a resina do interior do objeto. Recomendamos também que use espessura de parede entre 2,5-3mm, pois paredes muito finas ficam mais frágeis e quando expostas ao solvente, podem trincar com maior facilidade.

Após a limpeza, seque a peça completamente para não ficar álcool na superfície interna ou externa. Você pode usar um pano ou papel absorvente, ventilador, ar comprimido, ou até mesmo um soprador térmico no caso de resinas mais resistentes ao calor, como as linhas Gamer e Dental. Então é só colocar a peça para curar em uma câmara de cura profissional ou na luz solar direta por 30 minutos.

Resina 3D Lavável não utiliza álcool na sua limpeza.

A 3D Cure também possui resinas laváveis com água, a linha Acqua. Todo o processo de limpeza é similar à lavagem com álcool, porém é necessária uma maior atenção na hora de secar a peça, pois ao contrário do álcool, a água não seca rapidamente e poderá ser absorvida pelo objeto levando a trincas posteriores. Apesar da resina Acqua ser lavável com água, não recomendamos usar água corrente para lavar a peça, pois dessa forma os resíduos de resina serão descartados no meio ambiente.

Nossa recomendação é lavar a peça em um recipiente com água e a mesma deve ser destinada a uma empresa de tratamento de resíduos que realizará o descarte correto. Uma opção alternativa é colocar a água ou álcool saturados com resina no sol e com o tempo ela decantará e o solvente irá evaporar.

Recomendações avançadas para limpeza de resina em peças 3D

Não lave a peça apenas aspergindo álcool com um borrifador. A limpeza não ficará completa gerando manchas brancas e deixando a peça pegajosa. Além disso, o ambiente ficará carregado de vapor de álcool. Sendo assim, use sempre máscara com filtro para vapores orgânicos e gases ácidos.

Caso você tenha uma máquina de limpeza e cura, recomendamos deixar a peça imersa no álcool por 5 minutos em agitação, ainda assim, a limpeza pode não ser eficiente. Por isso, é importante lavar o interior da peça posteriormente e usar uma escova para auxiliar na remoção de resina em fissuras e orifícios.

Usar um ultrassom de banho também é uma boa opção para realizar a limpeza dos objetos. Afinal, ele acelera o processo, além de facilitar a remoção de resina dos orifícios e cavidades. Neste caso, coloque a peça em uma vasilha com álcool e introduza no ultrassom de banho com água. O tempo dependerá do seu equipamento e do tamanho das peças. No caso de peças com partes muito delicadas e finas, como em um protótipo de anel, pingente, etc. O cuidado com o tempo em excesso no álcool precisa ser redobrado para que as partes não se quebrem. Nestes casos o ultrassom de banho se torna uma boa solução.

Gostou das dicas? Continue acompanhando nosso blog que em breve traremos mais conteúdos para te ajudar no processo de impressão com resina. Siga a 3D Cure nas redes sociais para ter mais dicas e informações.

Escrito e revisado pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em Engenharia de Materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em Engenharia Química e Especialista em impressão 3D – UFMG

[email protected] – (31) 3665-1383

Impressora 3D para joias: tudo que você precisa saber.

Se você é um joalheiro ou designer em busca de informações sobre como utilizar impressora 3D para joias em seu processo de criação, você chegou ao lugar certo. A impressão 3D tem feito uma verdadeira revolução na forma como as joias são concebidas e produzidas. Antigamente, a fabricação tradicional exigia habilidades manuais complexas e um longo tempo de produção. No entanto, com o surgimento das impressoras 3D para joias, esse cenário mudou completamente.
 

A prototipagem por impressão 3D tornou a fabricação de joias mais simples, rápida e barata. A partir da modelagem 3D você pode criar modelos mais complexos e sofisticados e com uma impressora 3D de resina você imprime os modelos, copiando perfeitamente cada detalhe pensado para a sua peça.

Neste guia, exploraremos informações essenciais sobre a impressão 3D para joias e como introduzir essa ferramenta no seu processo de criação. Além disso, te mostraremos quanto custa uma impressora 3D para joias e como são feitas as joias com impressora 3D.

Vamos lá?

Quanto custa uma Impressora 3D para Joias?

Antes de falar diretamente sobre a impressora 3d para joias e como utilizá-la no seu dia a dia. Você já deve querer saber quanto custa uma impressora 3D para criação de joias. Atualmente, já é possível comprar no Brasil uma impressora 3D por aproximadamente 2 mil reais.

Modelos como as que são comercializadas pela 3D Cure tem com alta resolução e capacidade de copiar os mínimos detalhes em uma joia. Os resultados são surpreendentes! Mas, como utilizar impressão 3D na joalheria?

Como produzir com Impressora 3D para Joias?

Agora entenderemos como é feita a produção das joias! Listamos as etapas de produção e destacamos como a impressão 3D pode auxiliar no processo.

  • Produção de matrizes

A primeira etapa na produção de uma joia é a confecção de uma matriz. Essa matriz precisa ser perfeita, livre de riscos, danos e bem polida, pois ela será copiada posteriormente para a produção das peças. Originalmente as matrizes eram produzidas em cera por ourives e esse processo era bastante demorado e trabalhoso. Com os avanços tecnológicos, a produção das matrizes passa a ser feita através da prototipagem, onde um designer projeta o desenho 3D das joias em um software de modelagem e então essa matriz pode ser impressa em uma impressora 3D.

Hoje já existem resinas nacionais específicas para confecção de matrizes, com excelente capacidade de copiar detalhes das peças. Se precisar, é só entrar em contato com a 3D Cure.

  • Produção de moldes

Após a produção da matriz, ela precisa ser copiada utilizando moldes de borracha ou silicone em um processo conhecido por vulcanização. Neste processo, a matriz é inserida em uma borracha que é aquecida, copiando o formato da matriz. Ou em processos mais modernos, a matriz pode ser imersa em uma resina de silicone transparente, sem a necessidade de aquecimento. Após a solidificação da borracha ou do silicone, é necessário cortar o molde para remoção da matriz interna, gerando o molde para a produção da joia.

  • Injeção de cera

Nesta etapa, se injeta uma cera líquida dentro do molde que copiará o desenho da matriz. Em seguida a cera solidifica ao se resfriar e gera uma cópia idêntica a matriz.

  • Fundição das joias

Para realizar o processo de fundição, primeiramente se constrói uma árvore de fundição, onde várias peças em cera são coladas em uma estrutura em formato de galhos que depois é revestida de gesso e aquecida para se derreter a cera da árvore formando um molde em gesso. Em seguida, o metal fundido (ouro, prata, bronze, cobre) é inserido no molde gerando as joias.

Já existem resinas 3D nacionais capazes de imprimir modelos que podem ser fundidos diretamente, eliminando a necessidade de produzir as peças em cera. Estas são as resinas para calcinação ou fundição. Ficou interessado? Entra em contato com a 3D Cure para mais informações.

  • Acabamento das joias

Após a fundição, é necessário separar as várias joias da árvore, dar acabamento e polimento e quando necessário, a cravação de pedras.

 

 

A 3D Cure possui a solução completa em impressão 3D para o segmento de joalheria. Temos resinas e impressoras 3D para a produção de matrizes impressas, resinas para peças vulcanizadas e resinas para fundição de joias.

 

Escrito pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em engenharia de materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG
Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em engenharia química e Especialista em impressão 3D – UFMG

Siga a 3D Cure.
[email protected] – (31) 3665-1383

 

Como aumentar a velocidade de impressão 3D?

Aumentar a velocidade de impressão 3D te fazer ganhar produtividade e escalonamento da produção. Com essas dicas que iremos te passar, você poderá imprimir mais peças em um menor tempo e aumentar a sua produção!

Compartilhe nosso blog com mais usuários e ajude a tornar a impressão 3D com resina ainda mais fácil.

Como aumentar a velocidade de impressão 3D?

Para diminuir o tempo de impressão você pode alterar alguns parâmetros, dentre eles:

  • Tempo de exposição das camadas normais;
  • Tempo de exposição das camadas de base;
  • Número das camadas de base;
  • Altura de camada;
  • Velocidades de movimentação da plataforma.

Porém, a alteração de alguns destes parâmetros pode não trazer uma economia real no tempo de trabalho e até mesmo trazer problemas durante a impressão.

Por exemplo, uma alteração rotineiramente feita por alguns usuários é diminuir o tempo de exposição das camadas normais. Isso fará você poupar alguns minutos de impressão, mas se a peça não estiver bem orientada ou com os suportes mal posicionados, essa redução no tempo de exposição poderá descolar a peça dos suportes, fazendo com que você perca sua impressão e desperdice resina. Será que esse risco vale a pena?

Aumente a Altura de Camada

Aumentar a altura de camada é a nossa dica para você acelerar suas impressões! Vamos apresentar alguns testes que fizemos variando a altura de camada de algumas peças e te mostrar como ficou a diferença de qualidade entre elas, para que você possa tirar suas próprias conclusões e avaliar se esse método é vantajoso para os seus trabalhos.

Experimento:

Realizamos a impressão de três modelos com características distintas variando a altura de camada (0,05mm / 0,07mm / 0,10mm). Para isso, foi necessário ajustar os tempos de exposição das camadas normais para (2s / 2,6s/ 3,3s) respectivamente.

No teste foi utilizada a resina Basic na cor cinza-claro, as peças foram apoiadas em suportes médios, com base na forma de skate e com densidade de suportes de 60%. As impressões foram feitas em uma impressora Elegoo Saturn e depois as peças foram limpas e curadas em uma Elegoo Wash Cure.  A Figura abaixo mostra os modelos utilizados nos testes:

Peça feita em experimento para determinar como aumentar a velocidade de impressão 3D

O primeiro modelo é uma miniatura modelada pelo nosso parceiro Messias Scrap, uma miniatura de 6 cm da personagem Cammy do jogo Street Fighter, com partes finas e muitos detalhes. O segundo modelo é um caramujo de 4 cm e com uma superfície bem lisa e arredondada. O terceiro modelo é uma tartaruga de 4 cm com a superfície arredondada, porém com mais detalhes.

Resultados:

O primeiro ponto a ser destacado é a economia de tempo na impressão. As peças com 0,05mm de altura de camada levaram 3h e 40min, já as peças com 0,07mm levaram 2h e 45min e as peças com 0,10mm levaram 2h e 1min. Neste último caso, a redução de tempo de impressão chegou a 45% em relação às peças com 0,05mm de altura de camada.

Peça feita em experimento para determinar como aumentar a velocidade de impressão 3D

Peça feita em experimento para determinar como aumentar a velocidade de impressão 3D

O aumento na altura de camada destaca mais as marcas de impressão, porém ainda com 0,10mm de altura de camada, as marcas são bem discretas (ao contrário das impressões com filamento na tecnologia FDM) e são perfeitamente aceitáveis para muitas aplicações.

As marcas de impressão ficam mais visíveis em peças mais arredondadas e lisas, já em peças com mais detalhes como uma miniatura as marcas ficaram ofuscadas pelos detalhes e variações da superfície das peças.

Peça feita em experimento para determinar como aumentar a velocidade de impressão 3D

Outro ponto a se destacar é o posicionamento da peça, pois as marcas de impressão ficam mais evidentes na face apontada para o tanque de resina. Portanto, o ideal é deixar partes de menor interesse ou partes mais fáceis de dar acabamento orientadas nessa posição.

Por exemplo, na Personagem Cammy, a peça ficou inclinada de forma que a sua boina ficou mais marcada, pois foi a última parte a ser impressa, arredondada e estava mais apontada para o tanque de resina. Porém, é uma parte fácil de lixar e remover as marcas.

Além disso, como as marcas são bem sutis, uma camada de primer também já é suficiente para corrigi-las. Repare que o rosto e o corpo da personagem, que é parte de maior importância, não apresentaram grandes diferenças na qualidade.

Viu? É possível aumentar a velocidade de impressão 3D.

Aumentar a altura de camada é uma boa estratégia para aumentar a velocidade de impressão 3D o e ainda, sim, é possível manter a qualidade das peças. Fazendo alguns ajustes de posicionamento do objeto e correções na etapa de pós-impressão, você terá peças de alta qualidade e um menor intervalo de tempo.

Gostou destas dicas? Leia os nossos outros textos do blog e se torne um expert em impressão com resina!

Escrito pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em engenharia de materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em engenharia química e Especialista em impressão 3D – UFMG

[email protected] – (31) 3665-1383

UV Bond – Para que serve cola para impressão 3D e quando utilizar?

Você sabe como usar e para que serve a cola para impressão 3D? Além das resinas para impressão 3D, a 3D Cure possui uma linha de materiais auxiliares desenvolvidos para facilitar alguns processos de acabamento e reparo das peças impressas.

Compartilhe nosso blog com mais usuários e ajude a tornar a impressão 3D com resina ainda mais fácil.

O que é Cola para impressão 3D?

Hoje vamos falar do UV Bond, que é o adesivo instantâneo fotopolimerizável da 3D Cure. Ao contrário dos adesivos instantâneos convencionais que precisam de alguns minutos ou horas para colar, ele é instantâneo mesmo! É só expor o adesivo a luz ultravioleta que ele solidifica imediatamente!!

Como usar cola para impressora 3D?

O modo de uso é bem simples. Você aplica o adesivo na superfície que pretende colar ou reparar, aplica luz UV e pronto, o adesivo se solidifica. Para garantir uma cura completa do adesivo e melhorar ainda mais sua resistência, exponha a peça colada por pelo menos 15min na luz solar direta ou em câmaras de cura UV profissionais. Você vai se surpreender com a velocidade e o resultado.

Só utilize o adesivo em um ambiente sem a iluminação solar direta, pois a luz do sol pode curar o adesivo antes mesmo da sua aplicação. Ele não é recomendado para colar objetos opacos, pois é necessário a penetração da luz UV na superfície a ser colada.

Aplicações para cola para impressão 3D:

O UV Bond foi desenvolvido especialmente para colar peças translucidas, mas também pode ser usado em outras aplicações, por exemplo:

  • Unir impressões feitas em partes;
  • Reparar peças quebradas;
  • Tampar marcas de suportes;
  • Cobrir trincas e fendas;

Ele também pode ser usado fora da impressão 3D para colar materiais transparentes em geral. Já utilizou em alguma outra aplicação? Deixe um comentário para gente no campo de comentários, no final deste post.

Unir impressões feitas em partes

Ao imprimir uma peça grande, você pode dividi-la em várias partes, imprimir separadamente e depois colá-las. O UV Bond pode ser usado como adesivo para colar as partes.

Como o adesivo é fotopolimerizável, ou seja, precisa de luz UV para curar e se aderir, é necessário que a resina utilizada na impressão das peças seja translúcida, assim a luz UV penetrará por toda a superfície em que o adesivo foi aplicado e fixará bem as partes.

Reparar peças quebradas com cola?

Após a impressão, você precisa retirar o objeto da impressora, lavá-lo e curá-lo, durante essas etapas podem acontecer acidentes e sua peça pode acabar se quebrando. O UV Bond pode ser usado para colar as partes quebradas, assim você não perderá sua peça impressa.

Tampar marcas de suportes

Ao retirar os suportes, a peça fica com marcas de buracos na superfície. Você pode usar UV Bond para preencher esses buracos e lixar posteriormente, deixando a superfície lisa novamente.

Cobrir trincas e fendas

Por fim, em alguns casos, sua impressão pode apresentar leves defeitos, como a formação de fendas ou buracos, mas ainda sim é possível recuperar a peça aplicando o UV Bond. Da mesma forma, peças mal curadas ou que ficaram um tempo excessivo imersa no solvente de limpeza podem se trincar com o tempo. O UV Bond pode ser aplicado nas fissuras trazendo um reforço extra para que a peça não continue propagando as trincas.

Gostou dessas dicas? Esse é o link para você adquirir o UV Bond e fazer seus próprios testes.

https://3dcure.com.br/loja/uv-bond-10ml/

 

Escrito e revisado pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em Engenharia de Materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em Engenharia Química e Especialista em impressão 3D – UFMG

Siga a 3D Cure.
[email protected] – (31) 3665-1383

 

8 problemas na impressão 3D e soluções possíveis

Está tendo problemas com impressão 3D? Criamos uma lista com os problemas na impressão 3D com resina. São problemas muito comuns ao utilizar uma impressora 3D de resina e te ensinamos a resolvê-lo!

Afinal, ao fazer um trabalho com impressora 3D podem ocorrer erros e problemas. Saber como identificar o problema e sua causa é o primeiro passo para saber como corrigir. Por isso, separamos 8 dicas com problemas na impressão 3D e suas resoluções.

Não fique sem utilizar sua impressora 3D! Confira.

A impressão 3D acabou e nada foi impresso.

Sua impressão acabou e nada foi impresso? Qualquer um dos seguintes fatores, ou uma combinação deles, fazem com que a impressão não ocorra. Por isso, listamos os fatores de forma sequencial dos mais recorrentes para os menos recorrentes.

Imagem: https://support.formlabs.com/s/article/Non-Adherence?language=en_US

Tempo de Exposição das Camadas de Base Insuficiente

Essa é a principal causa para que nada seja impresso na plataforma de impressão. Afinal, as camadas de base têm a função de aderir a peça impressa à plataforma de impressão e caso o tempo de exposição utilizado nessas camadas seja baixo, elas não terão uma boa adesão e se descolarão da plataforma.

Como resolver esse problema?: Aumente o tempo de exposição das camadas de base.

De uma forma geral, para as resinas 3D Cure da linha Basic, Gamer ou Tough em impressoras 3D convencionais use tempos entre 30-50s e para impressoras monocromáticas “mono” entre 10-20s. A Resina 3D Cure Flex precisa de tempos ainda menores.

Portanto, se a peça não grudou, vá aumentando o tempo em 10s para as impressoras convencionas ou 5s para mono. Aumentar o número de camadas de base também pode ajudar, use entre 5-10 camadas.

Lembre-se que para esse tipo de falha, a sua impressão ficará grudada no filme FEP dentro do tanque de resina. Sendo assim, não se esqueça de retirá-la antes de iniciar a próxima impressão.

Calibração Incorreta da impressora 3D

A calibração da impressora deve ser realizada periodicamente para evitar problemas na impressão 3D. Contudo, não é necessário recalibrar a impressora entre uma impressão e outra, mas sim quando realizar a troca de algum componente como o FEP, tela de LCD ou caso tenha problemas para descolar uma peça da plataforma e isso a descalibre. Afinal, algumas impressoras já têm um sensor de calibração automático, mas muitos outras não.

Nesses casos, utiliza-se um pedaço de papel na calibração que é colocado entre a tela de LCD e a plataforma de impressão para se definir o z=0. Essa medida de z=0 é definida como a altura da plataforma onde a impressão começa. Portanto, ajuste de forma a se conseguir remover o papel sem esforço, porém sentido que o papel toca a plataforma. Essa é uma medida muito relativa e pode gerar erros na calibração. Desse modo, c

Continue lendo

Quais EPIs usar ao trabalhar com resinas para impressão 3D?

Ter EPI para trabalhar com resina é um dos primeiros itens de compra de quem já quer começar a por a mão na massa. Por isso, os especialistas da 3D Cure irão te ajudar a trabalhar da forma mais correta e segura.

Trabalhar com resina tem riscos e antes de começar no mundo da impressão 3D você deve ter alguns cuidados. Sendo assim, EPIs são parte essencial da rotina de quem trabalha com resina todos os dias.

Dessa forma, nesse texto vamos te dizer tudo que você precisa para começar a trabalhar com resina de forma segura.

EPI para trabalhar com resina é essencial.

Imagem: https://sourcegraphics.com/supplies/3d/formlabs/dental-sg-resin/

O uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é de extrema importância para a garantia da sua segurança durante todo o processo de impressão, já que as resinas são produtos químicos tóxicos e podem trazer riscos ao usuário.

Além disso, protege sua saúde e te garante o desenvolvimento saudável da impressão com resina.

O que são EPIs?

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) considera EPI todo acessório, de uso individual, destinado à proteção ao trabalhador dos riscos à saúde e à segurança no ambiente de trabalho. Portanto, se você deseja trabalhar com resinas para impressão 3D, a primeira recomendação é investir nos EPIs adequados para isso.

EPIs para trabalhar com resina

As luvas de borracha e máscara com filtros contra gases ácidos e vapores orgânicos recebem destaque e são considerados os mais indicados para a manipulação desses materiais. Outros EPIs recomendados são os óculos de proteção e avental plástico.

As luvas de borracha (nitrílicas ou de Neoprene) irão impedir que a resina entre em contato com as suas mãos, evitando qualquer tipo de reação alérgica ou irritações.

Imagem:https://www.additivemanufacturing.media/articles

A Máscara para resina 3D te protege.

A máscara com os filtros corretos, evita a inalação de vapores tóxicos liberados por componentes voláteis e outros gerados no processo de polimerização da resina. Caso você não tenha um bom sistema de ventilação, usar a máscara é ainda mais essencial. Utiliza-se também ao pintar peças após a impressão. Utilize uma máscara de tecido (apropriada para reter partículas) caso vá lixar as peças para dar acabamento.

Óculos UV para trabalhar com resina.

O ideal é trabalhar com óculos de proteção UV, para que protejam seus olhos tanto de eventuais respingos de resina quanto da exposição à luz ultravioleta (UV), caso seja necessário realizar testes sem a tampa de proteção da impressora. Um avental plástico descartável também o protegerá contra possíveis derramamentos de resina.

A proteção não deve acabar após a impressão.

Contudo, outro fator primordial está relacionado aos procedimentos após a impressão. Usando os EPIs adequados, é preciso lavar as peças antes da pós-cura para retirar a camada de resina não curada que confere à peça um aspecto pegajoso.

Para isso utilize o solvente recomendado pelo fabricante, como o álcool isopropílico ou etílico com concentração superior à 95%, por exemplo.

Precisa de ajuda?

Por fim, uma dica é conhecer a Resina Aqua, que elimina o uso de álcool para limpeza, facilitando todo o processo e trazendo economia para o usuário. Gostou dessas dicas sobre EPIs? Não deixe de usá-los e boas impressões!

Escrito e revisado pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em engenharia de materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em Engenharia Química e Especialista em impressão 3D – UFMG

[email protected] – (31) 3665-1383

Siga-nos também em nossas redes sociais @3dcure.

Configuração dos parâmetros de impressão 3D – Para que serve cada um deles?

Neste texto iremos te ajudar a entender para que serve cada parâmetros impressão 3D de resina e como configurar. Sendo assim, com as dicas que vamos dar, você fará a correta utilização da sua impressora 3D. Além disso, vai aprender a imprimir com impressora 3D utilizando o parâmetros de impressão 3D corretos.

Sendo assim, se você tem dúvidas na hora de cadastrar uma informação, se acalme: vamos te ajudar. Na 3D Cure a gente tem um time de especialistas em impressão 3D e nós vamos te guiar para você não errar na hora da impressão.

Antes de começar, para esse artigo usaremos a versão básica do Chitubox V1.9.1 que é um dos fatiadores gratuitos mais utilizados, ele é bastante intuitivo e fácil de usar. 

Bora começar a imprimir 3D com qualidade? Vamos lá!

Como configurar os parâmetros de impressão 3D em impressoras 3D.

Instale o Chitubox V1.9.1 e entre na aba de configurações no lado direito da tela. 

Na tela de configurações, a primeira coisa a se fazer é cadastrar sua impressora. Para isso, clique no ícone para incluir uma nova impressora no canto superior esquerdo da tela e selecione a sua impressora. Você também pode excluir outras impressoras cadastradas clicando no ícone da lixeira ao lado.

Aba Impressora

Na aba impressora, os parâmetros são automaticamente ajustados quando você seleciona sua impressora. Neste tutorial usaremos a impressora LD002H da Creality como exemplo.

Mas se a sua impressora não estiver na lista, você também pode usar o modelo genérico de impressora “Defaut” que já vem cadastrada para preencher os parâmetros da sua impressora.

Neste caso você precisará de algumas informações específicas que possivelmente estarão no manual ou no site do fabricante. A boa notícia é que a maioria das impressoras já está cadastrada e se esse for o seu caso, você já pode pular para a próxima sessão deste texto.

  • Nome – Nome da impressora;
  • Modelo – Modelo da impressora;
  • Resolução X Quantos pixels a tela de lcd da sua impressora possui na direção X;
  • Resolução Y Quantos pixels a tela de lcd da sua impressora possui na direção Y;
    Reflexão: O tipo da sua impressão 3D (LDC, DLP, SLA). A grande maioria das impressoras é LCD. NEste caso use “LCD_Mirror”;
  • Fixar escala Se selecionado, quando você alterar alguma das escalas X, Y, Z abaixo deste icone, as outras alteram junto de forma proporcional. Se o ícone não estiver selecionado, você altera cada escala individualmente, sem alterar os outros;
  • Escala X Largura da sua tela de LCD (eixo X);
  • Escala Y Comprimento da sua tela de LCD (eixo Y);
  • Escala Z Altura máxima para impressão (Eixo Z);
  • Construir Área offset Este ícone deve ser selecionado caso sua tela de LCD apresenta áreas inutilizadas nas bordas, áreas sem pixels.

Aba de resina 3D

Nesta aba existem 3 campos relacionados à resina que você deve preencher. Consulte seu fornecedor para obter esses dados, eles também podem estar no site do fabricante. As informações sobre a resina não irão interferir na sua impressão, mas são importantes para fazer um cálculo de quanto material você precisará para realizar a impressão e qual será o custo aproximado.

Tipo resina

Neste campo você pode colocar qual é o tipo de resina utilizada, por exemplo, resina flexível, resina rígida, resina semi-flexível, resina lavável com água, etc.

Densidade resina

Neste campo você deverá colocar qual a densidade da resina utilizada. Para as resinas 3D Cure, utilize 1,1g/mL

Preço resina

Neste campo você deve colocar o valor que pagou pela resina. Você pode selecionar a moeda e a quantidade de resina contida na embalagem que você comprou.

Como imprimir com os parâmetros de impressão 3D corretamente.

Esta é a aba mais importante para que você consiga imprimir corretamente. Nesta aba você irá configurar os parâmetros da sua impressão, adequando a sua impressora à resina escolhida. É importante lembrar que resinas diferentes precisarão de parâmetros diferentes para imprimir corretamente, portanto toda vez que alterar a resina utilizada, faça os ajustes necessários nas configurações. Vamos aos parâmetros!

Altura camada

Altura/espessura de cada camada impressa. Normalmente utiliza-se 0,050mm, essa espessura já possibilita um excelente acabamento nas peças. Se você está começando e não sabe o que colocar, use 0,050mm e veja o resultado, você vai se surpreender!

Porém, alguns segmentos necessitam de um melhor detalhamento, como o setor de joalheria, usando alturas de camadas ainda menores, até mesmo 0,010mm. A desvantagem é o aumento no tempo de impressão, pois a plataforma tem que realizar o movimento de subida e descida mais vezes.

Aumentar a altura da camada também é possível e torna a impressão mais rápida. Ainda assim é possível preservar um bom detalhamento nos objetos, mas isso dependerá do seu tamanho e detalhamento. Se for utilizar alturas de camada maiores ou menores que 0,05mm, lembre-se de adequar os outros parâmetros para não ter problemas durante a impressão.

Camadas de base

 Número de camadas que serão impressas com um tempo maior de exposição à luz UV de forma a aderir bem o objeto à plataforma de impressão.

Normalmente se utiliza entre 5 -10 camadas, indicamos 8 camadas. Esse parâmetro individualmente não garantirá sucesso ou falha da impressão. Colocar um número mais próximo de 10 ajudará a corrigir algum problema provocado durante uma calibração, por exemplo, caso a plataforma tenha ficado muito próxima ao FEP e sem espaço para resina nas primeiras camadas.

Se usar resinas transparentes ou translúcidas esse número pode ser reduzido para próximo de 5, pois a passagem de luz é mais fácil e permite uma melhor adesão da resina à plataforma.
Se você já está usando o número de camadas dentro da faixa indicado e sua impressão não está grudando na plataforma corretamente, tente modificar outro parâmetro, por exemplo, o tempo de exposição das camadas de base e/ou recalibrar a impressora, ao invés de aumentar mais o número de camadas de base.

Tempo de exposição

Tempo de exposição que a luz UV ficará ligada durante a impressão das demais camadas (as que não são camadas de base). Para impressoras monocromáticas conhecidas como “mono” utiliza-se cerca de 2s de exposição, já para impressoras que não são mono utiliza-se cerca de 7s.

Esse tempo é uma indicação inicial que permitirá imprimir o objeto, mas será necessário um ajuste fino neste tempo, já que ele depende de vários fatores como: marca e modelo da impressora, devido às diferenças da potência das lâmpadas de LED, tempo de vida útil da lâmpada de LED e tela de LCD e desgaste das mesmas, tipo de resina, reatividade da resina, proposta de colocação de suportes nas peças, dentre outras variáveis. 

Ajuste a potência da luz da impressora 3D

Dentre as impressoras mais populares, a Anycubic Mono X, é um caso a parte que precisa de ajuste na potência da luz para 60%-80%. Este ajuste é feito no visor da impressora e caso não seja feito, dificilmente conseguirá ter sucesso nas impressões com resinas mais reativas como é o caso das resinas 3D Cure.

Se o objeto se descolou dos suportes durante a impressão, normalmente é sinal de tempo de exposição baixo, e se o objeto saiu sem detalhamento ou com marcas horizontais de impressão, pode ser tempo em excesso. Temos um outro artigo no nosso blog com mais detalhes sobre isso. 

Tempo de exposição base

Tempo de exposição que a luz UV ficará ligada durante a impressão das camadas de base. Esse tempo precisa ser maior para aderir o objeto à plataforma de impressão. Em impressoras 3D mono utiliza-se 8-15s, já nas demais, 20-40s.

Da mesma forma, esse tempo é uma indicação inicial que permitirá imprimir o objeto, mas será necessário um ajuste fino. O ideal é que o objeto consiga ser removido sem muita resistência. Se o objeto estiver muito grudado, significa que o tempo está em excesso, mas se a peça se descolou parcialmente ou nem se aderiu à plataforma, o tempo está baixo.

Objetos com muita área de contato com a plataforma precisam de menores tempos de exposição para as camadas de base, já objetos com pouco contato precisam de mais tempo.

Modo de espera durante a impressão

Neste campo você pode selecionar duas opções:

“Tempo de descanso” ou “Retardo desligar UV”

Ambos têm a finalidade de manter a luz UV desligada entre a impressão das camadas, para que a reação de solidificação da resina seja concluída antes de iniciar a próxima camada de impressão, e da mesma forma, para preservar o LCD fazendo com que ele não seja superaquecido e queime os pixels.

Cada impressora recomenda seus próprios tempos e sugerimos que o usuário siga o que é recomendado pelo programa fatiador. Caso seja uma impressora que não tem cadastro no fatiador, sugerimos entrar em contato com o fabricante para saber quais são esses tempos de descanso ou retardo.

E também…

Distância de elevação inferior

Distância inferior que a plataforma se elevará após realizar a impressão de uma camada. Esta distância precisa ser suficiente para que a plataforma se mova e descole a peça do filme FEP. Esse parâmetro está completamente relacionado à velocidade de elevação inferior. 

Distância de elevação

Essa é a distância que a plataforma continuará subindo após a “distância de elevação inferior”. Essa elevação é uma garantia para que a peça se descole do FEP completamente e ajude na homogeneização da resina no tanque, além de ajudar na remoção de bolhas durante a impressão.

Retração inferior

Distância inferior que a plataforma se retrairá até encostar no FEP para iniciar a próxima camada. 

Distância de retração

É a distância que a plataforma se retrairá antes de iniciar a etapa de “distância de retração inferior” Esses parâmetros são intrínsecos de cada impressora e sugerimos deixar como o fatiador recomenda para a impressora.

Velocidade de elevação inferior

É a velocidade que a plataforma de impressão se desloca para cima, entre uma camada e outra, na etapa inicial do movimento (Distância de elevação inferior). Velocidade menores nesta etapa são importantes para garantir que a peça se descole do FEP sem se soltar dos suportes.

Velocidades rápidas nesta etapa podem prejudicar a impressão. Quanto mais viscosa a resina, menores devem ser as velocidades de movimentação da plataforma.  

Velocidade de elevação

É a velocidade que a plataforma de impressão se desloca para cima, durante a distância de elevação superior.

Retração inferior

Essa é a velocidade que a plataforma de impressão se desloca para baixo, entre uma camada e outra, no momento em que a peça se aproxima do FEP.

Velocidade retração

Velocidade que a plataforma de impressão se desloca para baixo, entre uma camada e outra, no início do seu movimento de descida.

Curiosidade: O tempo total de impressão de uma peça está mais relacionado com a altura de camada, distância e velocidades de elevação e retração, do que com os tempos de exposição. Portanto, se os tempos de exposição indicados para sua resina são 1s ou 3s, não se preocupe, isso não interferirá significativamente no tempo de impressão total da peça.

Configurações avançadas de parâmetros de impressão 3D

Como o nome já diz, essa é uma aba que aborda tópicos mais avançados. Se você está começando na impressão de resina, não se preocupe com ele por enquanto, não são tópicos essenciais.

Anti-aliasing

Este campo permite ativar uma opção para suavizar a superfície das peças, de forma a eliminar possíveis defeitos e marcas de empilhamento de camadas.

Nível cinza

Neste campo você altera o nível de suavização da superfície da peça entre 0-8, normalmente, quanto menor o número, maior o grau de suavização.

Image Blur Pixel

Esta é mais uma opção de suavização de superfície que pode ser aplicada. 

Precisa de ajuda?

Por fim, esperamos ter ajudado você a selecionar os melhores parâmetros para iniciar suas impressões!

Mas se ainda tiver ficado com alguma dúvida, chama a gente no nosso suporte técnico

Whatsapp: https://wa.me/5531990780303

Siga-nos também em nossas redes sociais @3dcure.

Para mais detalhes sobre o assunto, acesse: https://www.chitubox.com/en/article/support/indepth/technology/52

Escrito e revisado pela equipe técnica da 3D Cure:

Ana Luiza Silvestre – Graduada em química, Mestranda em engenharia de materiais e Especialista em impressão 3D – UFMG

Felipe Ferreira – Graduado em química, Mestre em Engenharia Química e Especialista em impressão 3D – UFMG

[email protected] – (31) 3665-1383